sábado, 12 de agosto de 2017

O top 10 das gafes de Temer

Por Jandira Feghali

A chegada de Michel Temer ao poder é uma gafe, por si só, à História do Brasil. Um vice-presidente que tramou às sombras a derrubada da maior mandatária do país é uma chaga na trajetória democrática de nossa nação. Com o golpe, propostas absurdas foram apresentadas por seu governo ilegítimo durante esses meses, como a emenda do Teto de Gastos, as reformas da Previdência e trabalhista, além dos diversos desmontes da saúde, educação, setor produtivo e de inovação, e a entrega das riquezas nacionais aos estrangeiros gananciosos. Mas Temer também semeou vergonha-alheia em diversos momentos. Vamos ao top 10 das gafes:


1) As mulheres só servem para acompanhar preços de supermercado

Um governo machista desde sua formação inicial, composto majoritariamente por homens, não podia ter um representante melhor. O discurso de Temer mostra que ele desconhece o papel da mulher na sociedade e na política, reduzindo a maior parcela da população a mera contadora de preços dos produtos nas prateleiras. Não foi apenas uma gafe, mas uma demonstração medieval de tratamento.

2) Governos precisam ter marido

Ele não parou na citação preconceituosa sobre as mulheres. Temer foi além e, em entrevista ao Programa do Ratinho, disse que para a economia do país não quebrar, a nação deveria ter um “marido”, como nas famílias. Deus nos livre de um esposo como este senhor, afinal, a economia do Brasil patina em números degradantes, com alto desemprego e desmonte diário de nossa soberania. Além disso, o IBGE já revelou que 40% dos lares brasileiros são chefiados por mulheres.

3) 'Enchentezinha' no Nordeste

Michel Temer mal deve saber onde é o Nordeste brasileiro, mas em visita à Paraíba, para “inaugurar” a transposição do Rio São Francisco feita durante os governos Lula e Dilma, o golpista registrou mais uma gafe daquelas. Disse que esperava ver uma “enchentezinha” por lá, desta forma, como se uma catástrofe fosse algo desejável para qualquer lugar. O presidente realmente desconhece a realidade do povo mais pobre.

4) Acidente pavoroso

O massacre no presídio Anísio Jobim, em Manaus, deixou 56 pessoas mortas. Mas para Temer, o que ocorreu foi um “acidente” pavoroso. O presidente reforça a visão de que o cidadão ao ingressar no sistema carcerário deixa de ter direitos humanos básicos. Com mais de 700 mil presos, o Brasil ainda integra um vergonhoso ranking dos países com maior população carcerária do mundo. Muitos destes são presos ainda sem julgamento.

5) “Câncer útil”

O governador Luiz Fernando Pezão é um fracasso na gestão do Estado do Rio de Janeiro e ainda teve que ouvir de Temer que a o câncer lhe deixou mais bonito (por ter emagrecido), o que seria algo “útil”. A falta de sensibilidade no peemedebista ultrapassa a fronteira do bom senso e ataca ferozmente a dignidade de milhares de pacientes do país. Não é a toa que a saúde pública em sua gestão vem sendo desmontada ao compasso do apetite do mercado, destruindo a universalidade do SUS.

6) Vai, mas não vai aumentar imposto de renda

A declaração desta semana mostra o quanto Temer é irresponsável. O presidente adiantou que há estudos do Governo para aumentar o imposto de renda. Alguns chegaram a especular a possibilidade de se ampliar o tributo em até 35%. Temer desmentiu acuado sob uma chuva de críticas de todos os lados.

7) Confusão de reis na Europa

A passagem de Michel Temer pela cúpula do G20 foi um dos fatos mais vergonhosos para as relações internacionais brasileiras. Sem realizar acordo algum, ou conseguir reuniões bilaterais com chefes de Estado, ou mesmo ser percebido, o presidente retornou ao país da mesma forma que foi. Contudo, em ida à Noruega, chamou o rei Harald de rei da Suécia. Um horror.

8) A República Socialista e Soviética

Depois que a agenda oficial do Governo informou que o presidente iria para a República Socialista e Soviética, nome usado até 1991, se referiu aos empresários russos como empresários soviéticos. Parece que Temer dormiu no tempo.

9) As desculpas esfarrapadas do diálogo criminoso com Joesley Batista

Temer tentou abafar o peso sinistro do encontro às escuras com o empresário Joesley Batista, mas fracassou. Chegou a divulgar que o empresário teria usado sua idade avançada para ludibria-lo – o que é vergonhoso – e que a conversa que cita o adiantamento da mudança na taxa de juros do país, a compra de silêncio de Cunha com dinheiro sujo e a existência de vazamentos por parte de um procurador não eram nada demais.

10) Temer é vaiado por empresários

Após discursar na abertura do Enaex (Encontro Nacional de Comércio Exterior), no Rio de Janeiro, Temer parece ter se surpreendido com a realidade. Ao proferir as últimas palavras e ir cumprimentar o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, um coro de vaias tomou o espaço. Governo vaiado pelo trabalhador e pelo patrão! Temer não passa de um vexame, um erro, que põe em risco o presente e o futuro do nosso país e da nossa gente.

* Jandira Feghali é médica, deputada federal (PCdoB/RJ) e vice-líder da oposição.

2 comentários:

Douglas Evangelista disse...

Pois é, nessa toada o Michel vai acabar criando um novo eufimismo na lingua brasileira! Quando quisermos nos referir a algo que não só tem a possibilidade de dar errado, mas que certamente irá dar completamente errado, poderemos usar o adjetivo TEMERARIO, com um todo NOVO significado! Assim o ilustrado empregador e usuário contumaz de MESÓCLISES inúteis agora terá "CUNHAdo" um novo sentido a um vocabulo que já existia, mas agora ganhará com certeza a boca do povo! Fora Temer e seu governo TEMERÁRIO!!

Leandro Bessa disse...

Esse Temer é mesmo Temerário! Kkkk "rir pra não chorar"